Close
Metadata

%0 Conference Proceedings
%4 sid.inpe.br/mtc-m21b/2017/08.09.19.44
%2 sid.inpe.br/mtc-m21b/2017/08.09.19.44.50
%T Roteirização dos veiculos de coleta de resíduos sólidos urbanos utilizando sig
%D 2017
%A Santos, Letícia dos,
%A Ometto, Jean Pierre Henry Balbaud,
%A Nascimento, Victor Fernandez,
%@affiliation Universidade Estadual Paulista (UNESP)
%@affiliation Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%@affiliation Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%@electronicmailaddress leticiasantos.96@hotmail.com
%@electronicmailaddress jean.ometto@inpe.br
%@electronicmailaddress victorfnascimento@gmail.com
%B Seminário de Iniciação Científica e Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (SICINPE)
%C São José dos Campos, SP
%8 25-26 jul.
%X A gestão de resíduos sólidos urbanos (RSU) é um desafio predominante para o desenvolvimento sustentável. A geração de resíduos aumenta a cada ano com o desenvolvimento exacerbado para suprir necessidades e demandas da sociedade. Um dos pontos relevantes é o elevado custo do tratamento de resíduos, o que têm persuadido muitos municípios a implementar uma política de gestão integrada de RSU, que inclui medidas como redução na fonte, reutilização, reciclagem e compostagem. Por vez, a gestão não supri a grande quantidade gerada, e parte dos resíduos sólidos urbanos são depositados em aterros sem quaisquer tratamentos. O gerenciamento adequado dos RSU envolve questões como coleta, transporte e disposição final. Dentre estas etapas a coleta e o transporte dos RSU tem um forte impacto econômico nas contas municipais. Alguns municípios que não possuem aterro sanitário situado em seu território precisam percorrer grandes distancias para dispor os RSU, acarretando elevados custos de transporte, além da emissão de gases do efeito estufa, provenientes dos caminhões que transportam os resíduos até a disposição final adequada. Neste estudo são calculadas as distancias entre os centros geradores e os locais de disposição final do RSU para todos os municípios que dispõem os seus resíduos em aterros localizados no estado de São Paulo durante o período de 2011 e 2015. Além disso, estima-se a emissão de CO2, proveniente da queima do combustível pelos caminhões de transporte de RSU. Estas analises foram realizadas utilizando Sistema de Informação Geográfica (SIG), com auxílio do ArcGis 10.3, e da extensão Network Analyst. A primeira etapa foi a organização da tabela de dados com informações sobre os aterros, contendo sua localização geográfica, índice que qualidade do aterro e quantidade de RSU dispostos. Em seguida a tabela de dados foi adicionada na extensão ArcMap, gerando um arquivo em formato Shapefile, no qual os aterros foram criados e georreferenciados utilizando como base imagens de satélite. Logo após, os dados espaciais de ruas e rodovias do estado de São Paulo foi obtido e atualizado para obter informações necessárias para a mensuração das distâncias. Os resultados desse estudo serão inovadores e poderão ser utilizados para além de identificar as distancias percorridas, também analisar a representatividade do transporte de RSU nas emissões totais de CO2 dentro do inventário de emissões antrópicas de gases do efeito estufa do estado de São Paulo.
%@language pt
%3 Santos_roteirizacao.pdf
%O Bolsa PIBIC/INPE/CNPq


Close