Fechar
Metadados

@Article{RedivoFarRamGuiCar:2003:AnMuRi,
               author = "Redivo, Andr{\'e} Luciancencov and Farinasso, Miguel and Ramos, 
                         Ver{\^o}nica Moreira and Guimar{\~a}es, Renato Fontes and 
                         Carvalho J{\'u}nior, Osmar Abilio de",
          affiliation = "Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Divis{\~a}o de 
                         Sensoriamento Remoto (INPE, DSR) and {} and {} and {} and {}",
                title = "An{\'a}lise multitemporal do rio S{\~a}o Francisco, no trecho 
                         entre os munic{\'{\i}}pios de S{\~a}o Rom{\~a}o e S{\~a}o 
                         Francisco no estado de Minas Gerais",
              journal = "Geouerj",
                 year = "2003",
               volume = "1",
                pages = "E3--3 - 3T206",
             keywords = "an{\'a}lise multitemporal, bacia do Rio S{\~a}o Francisco, mapa 
                         de uso do solo.",
             abstract = "A Bacia do Rio S{\~a}o Francisco representa um importante indutor 
                         do desenvolvimento de diversos estados brasileiros e, 
                         principalmente, da regi{\~a}o Nordeste (Lima et al., 2001). No 
                         passado este rio foi respons{\'a}vel pela ocupa{\c{c}}{\~a}o do 
                         territ{\'o}rio brasileiro, servindo de caminho preferencial para 
                         as bandeiras, sendo denominado de Rio da Unidade Nacional 
                         (Codevasf, 2001). O Rio S{\~a}o Francisco responde por 73% da 
                         disponibilidade de {\'a}guas superficiais do Nordeste (Codevasf, 
                         2001), viabilizando a agricultura na regi{\~a}o, que {\'e} 
                         denominada de pol{\'{\i}}gono da seca, atrav{\'e}s de projetos 
                         de irriga{\c{c}}{\~a}o. Por outro lado {\`a} 
                         implanta{\c{c}}{\~a}o dos per{\'{\i}}metros de 
                         irriga{\c{c}}{\~a}o intensificou o uso de fertilizantes e 
                         agrot{\'o}xicos que s{\~a}o carreados para o rio, 
                         amea{\c{c}}ando as atividades de piscicultura devido {\`a} 
                         contamina{\c{c}}{\~a}o da {\'a}gua. Outro problema causado pela 
                         agricultura {\'e} o aumento da perda de solo por eros{\~a}o, 
                         pois para a implementa{\c{c}}{\~a}o das lavouras foram retiradas 
                         as coberturas vegetais, inclusive as matas ciliares, aumentando a 
                         carga de sedimentos carreados para o rio contribuindo com o 
                         aumento do assoreamento. Esse quadro {\'e} conseq{\"u}{\^e}ncia 
                         do aumento desordenado dos processos de urbaniza{\c{c}}{\~a}o, 
                         industrializa{\c{c}}{\~a}o e expans{\~a}o agr{\'{\i}}cola, 
                         verificada a partir da d{\'e}cada de 1950 (Setti, 2001).A 
                         utiliza{\c{c}}{\~a}o de t{\'e}cnicas de geoprocessamento e 
                         sensoriamento remoto na identifica{\c{c}}{\~a}o e 
                         compreens{\~a}o das modifica{\c{c}}{\~o}es geradas pelo homem 
                         no meio ambiente s{\~a}o cada vez mais freq{\"u}entes nos 
                         estudos ambientais. Uma das t{\'e}cnicas utilizadas com 
                         freq{\"u}{\^e}ncia por diversos autores {\'e} a an{\'a}lise 
                         multitemporal (Alencar, 1996, Assis e Matos, 2001, Souto e Amaro, 
                         2003, Souza, 2003, Montero et al., 2003, entre outros). Segundo 
                         Novo (1988) a an{\'a}lise multitemporal consiste na 
                         manipula{\c{c}}{\~a}o de imagens de uma mesma {\'a}rea em datas 
                         diferentes, podendo desta forma identificar as 
                         transforma{\c{c}}{\~o}es desta {\'a}rea em rela{\c{c}}{\~a}o 
                         ao tempo.Diante disto este trabalho tem como objetivo analisar um 
                         trecho de aproximadamente 30 Km do Rio S{\~a}o Francisco, entre 
                         os munic{\'{\i}}pios de S{\~a}o Rom{\~a}o e S{\~a}o Francisco 
                         no Estado de Minas Gerais, a partir da interpreta{\c{c}}{\~a}o 
                         de fotografias a{\'e}reas de 1950 e de uma imagem Landsat7 ETM+ 
                         de 1999, com a finalidade de comparar o uso do solo na {\'a}rea 
                         num per{\'{\i}}odo de aproximadamente 50 anos. Como objetivos 
                         espec{\'{\i}}ficos podemos destacar os seguintes: 
                         Confec{\c{c}}{\~a}o de um mapa de uso do solo, a partir das 
                         fotografias a{\'e}reas de 1950. Confec{\c{c}}{\~a}o de um mapa 
                         de uso do solo, a partir da imagem Landsat7 ETM+ de 1999. 
                         Compara{\c{c}}{\~a}o das {\'a}reas de cada classe dos mapas de 
                         uso do solo, demonstrando a evolu{\c{c}}{\~a}o do uso em 50 
                         anos. Cria{\c{c}}{\~a}o de buffers de {\'a}reas de 
                         preserva{\c{c}}{\~a}o permanente, estabelecidos pela Lei 4771/65 
                         do c{\'o}digo florestal, observando o cumprimento desta no trecho 
                         analisado.",
           copyholder = "SID/SCD",
                 issn = "1415-7543 and 1981-9021",
             language = "pt",
           targetfile = "analise multitemporal.pdf",
        urlaccessdate = "26 jan. 2021"
}


Fechar