Fechar
Metadados

@InProceedings{SantosLope:2016:AcApDi,
               author = "Santos, Junio Luiz Sendreto dos and Lopes, Eymar Silva Sampaio",
          affiliation = "{Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)} and {Instituto 
                         Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)}",
                title = "Acoplamento de aplicativo em dispositivos m{\'o}veis para 
                         vistoria de campo com sistemas de monitoramento e alerta a 
                         desastres naturais",
                 year = "2016",
         organization = "Semin{\'a}rio de Inicia{\c{c}}{\~a}o Cient{\'{\i}}fica e 
                         Inicia{\c{c}}{\~a}o em Desenvolvimento Tecnol{\'o}gico e 
                         Inova{\c{c}}{\~a}o (SICINPE)",
                 note = "{Bolsa PIBIC/INPE/CNPq}",
             abstract = "A Defesa Civil s{\'o} foi criada no Brasil ap{\'o}s 
                         acontecimentos que geraram grandes estragos, como fortes chuvas 
                         que ocorreram em Caraguatatuba (1967), onde muitas vidas foram 
                         perdidas pela falta de {\'o}rg{\~a}os p{\'u}blicos e 
                         composi{\c{c}}{\~a}o com comunidades, que trabalhassem de forma 
                         mais r{\'a}pida. Com todos esses acontecimentos foi visto a 
                         necessidade de ter prepara{\c{c}}{\~a}o, para que seja feita a 
                         preven{\c{c}}{\~a}o contra esses acontecimentos 
                         emerg{\^e}ncias. Os deslizamentos de terra est{\~a}o entre os 
                         desastres naturais que se tornou foco da Defesa Civil por ser o 
                         fen{\^o}meno respons{\'a}vel pelo maior n{\'u}mero de 
                         {\'o}bitos no Brasil. Os deslizamentos envolvem solo, rocha e/ou 
                         vegeta{\c{c}}{\~a}o ao longo da vertente sob a a{\c{c}}{\~a}o 
                         direta da gravidade, onde a {\'a}gua da chuva {\'e} o agente 
                         deflagrador. O Instituto Geol{\'o}gico juntamente com a Instituto 
                         de Pesquisas Tecnol{\'o}gica elaboraram estudos e assim criado o 
                         Plano Preventivo da Defesa Civil que se baseia em tr{\^e}s 
                         par{\^a}metros {\'{\I}}ndice Pluviom{\'e}tricos, Previs{\~a}o 
                         Meteorol{\'o}gica e Vistorias em Campo. Atualmente essas 
                         vistorias realizadas em campo s{\~a}o feita manualmente em 
                         formul{\'a}rio de papel. O objetivo desse trabalho {\'e} criar 
                         uma aplica{\c{c}}{\~a}o feita para dispositivos m{\'o}veis, que 
                         controlar{\'a} o fluxo de trabalho da Defesa Civil em suas 
                         vistorias, a fim de evitar ou mitigar deslizamentos de terra 
                         envolvendo pessoas e principalmente agilizar a tomada de 
                         decis{\~a}o no caso da retirada de pessoas de {\'a}reas de 
                         risco, logo acabando com as vistorias feitas atrav{\'e}s de 
                         formul{\'a}rios em papel. Com essa aplica{\c{c}}{\~a}o o 
                         controle de dados ficar{\'a} mais consistente, pois o fluxo de 
                         vistoria ser{\'a} armazenado em um banco de dados local no 
                         dispositivo m{\'o}vel, onde o usu{\'a}rio ter{\'a} uma conta e 
                         ao acessa-la poder{\'a} realizar vistorias.",
  conference-location = "S{\~a}o Jos{\'e} dos Campos, SP",
      conference-year = "25-26 jul.",
             language = "pt",
           targetfile = "Santos_acoplamento.pdf",
        urlaccessdate = "02 dez. 2020"
}


Fechar