Fechar
Metadados

@TechReport{CastroNetoEche:2019:IdPrFr,
               author = "Castro Neto, Jo{\~a}o Carlos de Moura and Echer, Ezequiel",
                title = "Identifica{\c{c}}{\~a}o das principais frequ{\^e}ncias de ondas 
                         de plasma na bainha magn{\'e}tica de V{\^e}nus",
          institution = "Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais",
                 year = "2019",
                 type = "RPQ",
              address = "S{\~a}o Jos{\'e} dos Campos",
                 note = "{Bolsa PIBIC/INPE/CNPq}",
             keywords = "ondas de plasma, bainha magn{\'e}tica, V{\^e}nus.",
             abstract = "Devido {\`a} aus{\^e}ncia de um campo magn{\'e}tico 
                         intr{\'{\i}}nseco em V{\^e}nus, sua magnetosfera {\'e} formada 
                         pela intera{\c{c}}{\~a}o do vento solar com a ionosfera do 
                         planeta, sendo ent{\~a}o conhecida como magnetosfera induzida. 
                         Devido ao vento solar ser super-magnetoss{\^o}nico, uma onda de 
                         choque {\'e} formada {\`a} frente das cavidades 
                         magnetosf{\'e}ricas. {\'{\I}}ons refletidos nesta fronteira 
                         representam uma importante fonte de energia para a 
                         produ{\c{c}}{\~a}o de ondas de frequ{\^e}ncias ultra baixas (do 
                         ingl{\^e}s, Ultra Low Frequency, ULF). Estas ondas ULF podem ser 
                         intensificadas na bainha magn{\'e}tica, uma vez que planetas com 
                         magnetosferas induzidas tendem a apresentar exosfera estendida e 
                         {\'{\i}}ons planet{\'a}rios podem interagir com o plasma dessa 
                         regi{\~a}o. Este projeto tem como objetivo principal identificar 
                         as principais frequ{\^e}ncias encontradas nas ondas ULF na bainha 
                         magn{\'e}tica de V{\^e}nus. Para que possamos identificar as 
                         frequ{\^e}ncias dessas ondas na bainha magn{\'e}tica, faz se 
                         necess{\'a}rio determinar a localiza{\c{c}}{\~a}o das 
                         fronteiras de plasma da magnetosfera venusiana. As fronteiras de 
                         plasma foram identificadas a partir de dados de plasma e campo 
                         magn{\'e}tico fornecidos pelos instrumentos ASPERA-4 e MAG da 
                         miss{\~a}o Venus Express (VEX), respectivamente. Atrav{\'e}s do 
                         software CCATI foi poss{\'{\i}}vel identificar o instante em que 
                         a VEX cruzou cada fronteira, incluindo a frente de choque e a 
                         barreira magn{\'e}tica (MB), que correspondem aos limites da 
                         bainha magn{\'e}tica. A partir das fronteiras determinadas, o 
                         intervalo da bainha magn{\'e}tica {\'e} selecionado. A 
                         transformada por ondeletas foi aplicada aos dados da densidade de 
                         el{\'e}trons (ELS/ASPERA-4) entre 2006 e 2008 para identificar as 
                         principais frequ{\^e}ncias das ondas ULF na bainha de 
                         V{\^e}nus.",
          affiliation = "{Universidade Federal de Jatai} and {Instituto Nacional de 
                         Pesquisas Espaciais (INPE)}",
             language = "pt",
                pages = "19",
                  ibi = "8JMKD3MGP3W34R/3U33FPP",
                  url = "http://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34R/3U33FPP",
           targetfile = "JOAO CARLOS NETO.pdf",
        urlaccessdate = "16 abr. 2021"
}


Fechar