Fechar
Metadados

@TechReport{ValeAdamMaci:2019:DiUsOc,
               author = "Vale, Jones Remo Barbosa and Adami, Marcos and Maciel, Maria de 
                         Nazar{\'e} Martins",
                title = "Din{\^a}mica do uso e ocupa{\c{c}}{\~a}o da terra das 
                         {\'a}reas desflorestadas no Estado do Par{\'a}",
          institution = "Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais",
                 year = "2019",
                 type = "RPQ",
              address = "S{\~a}o Jos{\'e} dos Campos",
                 note = "{Bolsa PIBIC/INPE/CNPq}",
             keywords = "Uso e Ocupa{\c{c}}{\~a}o da Terra. Floresta Amaz{\^o}nica. 
                         Google Earth Engine.",
             abstract = "A Floresta Amaz{\^o}nica tem passado por intensos processos de 
                         mudan{\c{c}}as no uso e cobertura da Terra nos {\'u}ltimos anos, 
                         principalmente, por incentivos de pol{\'{\i}}ticas de 
                         ocupa{\c{c}}{\~a}o territorial e quest{\~o}es 
                         macroecon{\^o}micas envolvendo a explora{\c{c}}{\~a}o 
                         madeireira, a pecu{\'a}ria e os cultivos agr{\'{\i}}colas. 
                         Dentre os Estados que comp{\~o}e a Amaz{\^o}nia Legal 
                         Brasileira, o Estado do Par{\'a} foi o que mais contribuiu para o 
                         desflorestamento da Floresta Amaz{\^o}nica com 148.399 kmē de 
                         {\'a}reas desmatadas at{\'e} o ano de 2018. Desta forma, o 
                         objetivo deste trabalho foi avaliar a din{\^a}mica do uso e 
                         cobertura da Terra das {\'a}reas desflorestadas do Estado do 
                         Par{\'a} entre os anos de 2008 e 2018 por meio da plataforma 
                         Google Earth Engine (GEE). Para a execu{\c{c}}{\~a}o deste 
                         trabalho foram desenvolvidos scripts na linguagem de 
                         programa{\c{c}}{\~a}o JavaScript com aplica{\c{c}}{\~a}o dos 
                         {\'{\i}}ndices espectrais (de vegeta{\c{c}}{\~a}o e de 
                         {\'a}gua) e do algoritmo Random Forest no Code Editor do GEE. 
                         Para o mapeamento do uso e cobertura da Terra foram utilizadas 
                         imagens do sat{\'e}lite Landsat-5/TM do ano de 2008 e imagem do 
                         sat{\'e}lite Landsat-8/OLI-TIRS do ano de 2018. Neste trabalho 
                         foram mapeadas as classes: Agricultura, Floresta, Hidrografia, 
                         Outros, Pastagem e Vegeta{\c{c}}{\~a}o Secund{\'a}ria. A 
                         valida{\c{c}}{\~a}o dos mapeamentos ocorreu com an{\'a}lise da 
                         matriz de conting{\^e}ncia a fim de se verificar a efic{\'a}cia 
                         e os erros (de inclus{\~a}o e omiss{\~a}o), assim a 
                         acur{\'a}cia pode ser obtida por meio dos coeficientes de 
                         concord{\^a}ncia (Exatid{\~a}o Global e {\'{\I}}ndice Kappa), 
                         al{\'e}m da realiza{\c{c}}{\~a}o de trabalhos de campo. Entre 
                         os anos de 2008 e 2018 o desflorestamento no Estado do Par{\'a} 
                         foi de aproximadamente 26.013,01 kmē, representando cerca de 2,1% 
                         da {\'a}rea do Estado. A classe pastagem foi a que recebeu maior 
                         {\'a}rea desflorestada com 11.364,95 kmē (43,7%), seguida da 
                         classe outros com 9.193,03 kmē (35,3%) e da classe 
                         vegeta{\c{c}}{\~a}o secund{\'a}ria com 4.990,30 kmē (19,2%). 
                         Com isto pode-se concluir que a pastagem est{\'a} 
                         avan{\c{c}}ando sobre os desflorestamentos recentes e cedendo 
                         {\'a}rea para agricultura em menor propor{\c{c}}{\~a}o. Em 
                         rela{\c{c}}{\~a}o {\`a} acur{\'a}cia dos dados os mapeamentos 
                         obtiveram bons resultados com precis{\~o}es de 89,7% em 
                         Exatid{\~a}o Global e 0,74 de {\'{\I}}ndice Kappa no ano de 
                         2008, 91,1% de Exatid{\~a}o Global e 0,79 de {\'{\I}}ndice 
                         Kappa no anos de 2018. Destaca-se que o GEE vem ser uma importante 
                         ferramenta no monitoramento e controle do desmatamento ilegal por 
                         permitir aquisi{\c{c}}{\~a}o de dados de forma r{\'a}pida e 
                         segura, contribuindo com dados para desenvolvimento de 
                         pol{\'{\i}}ticas p{\'u}blicas ambientais a fim de garantir a 
                         manuten{\c{c}}{\~a}o dos ecossistemas, principalmente, da 
                         Floresta Amaz{\^o}nica que se mant{\^e}m, at{\'e} os dias 
                         atuais, condicionadas por um cen{\'a}rio de extremo conflito de 
                         interesses, envolvendo atores, articula{\c{c}}{\~o}es e 
                         conjunturas locais a globais.",
          affiliation = "{Universidade Federal Rural da Amaz{\^o}nia (UFRA)} and 
                         {Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)} and 
                         {Universidade Federal Rural da Amaz{\^o}nia (UFRA)}",
             language = "pt",
                pages = "37",
                  ibi = "8JMKD3MGP3W34R/3U33HLS",
                  url = "http://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34R/3U33HLS",
           targetfile = "JONES REMO.pdf",
        urlaccessdate = "17 jan. 2021"
}


Fechar