Fechar
Metadados

@Book{BatistaRoBeBaLiGr:2020:PrPoPi,
               author = "Batista, Joane Luiza Dantas Vieira and Rocha, Ligia Moreira da and 
                         Bezerra, J{\'e}ssica de Paiva and Barros, Jocilene Dantas and 
                         Lima, Mauro S{\'e}rgio Pinheiro de and Grimaldi, Guido de 
                         Greg{\'o}rio",
                title = "Que litoral queremos? mapeamento de usos e sugest{\~o}es ao 
                         ordenamento do litoral constru{\'{\i}}dos com quem mora, 
                         trabalha e frequenta as praias: Projeto Ponta de 
                         Pirangi/Oce{\^a}nica",
            publisher = "Oce{\^a}nica",
                 year = "2020",
              address = "Parnamirim, RN",
             keywords = "Costa Rio Grande do NOrte, Projeto Ponta de Pirangi, Meio 
                         ambiente, Conserva{\c{c}}{\~a}o.",
             abstract = "Quando se pensa no litoral, quais elementos fazem parte? Apenas as 
                         praias? E a vida costeiro-marinha? E os manguezais e 
                         estu{\'a}rios? E as lagoas? E as comunidades tradicionais que 
                         coexistem com a popula{\c{c}}{\~a}o flutuante de turistas e 
                         veranistas, que ali temporariamente visitam? Como {\'e} o nosso 
                         litoral? Como foi e tem sido ocupado? Quais os usos que s{\~a}o 
                         feitos? Quais s{\~a}o as demandas ambientais, sociais e 
                         econ{\^o}micas existentes? Quais os melhores passos no caminho da 
                         sustentabilidade? E com quem percorrer este caminho? Quais 
                         pol{\'{\i}}ticas p{\'u}blicas s{\~a}o mais adequadas? Para 
                         quem? Com qual objetivo? Quando lidamos com o litoral, h{\'a} 
                         in{\'u}meras quest{\~o}es a serem respondidas. O litoral {\'e} 
                         um territ{\'o}rio h{\'{\i}}brido de continente e mar, que tanto 
                         pode ser pensado como transi{\c{c}}{\~a}o entre um e outro, ou 
                         como um territ{\'o}rio em si, com caracter{\'{\i}}sticas 
                         distintas e din{\^a}micas, cen{\'a}rio e palco de tantas 
                         hist{\'o}rias, vidas, tradi{\c{c}}{\~o}es e modernidades. 
                         {\'E} no litoral que a Oce{\^a}nica atua, reconhecendo sua 
                         complexidade e a necessidade de ordenamento do uso e 
                         ocupa{\c{c}}{\~a}o, conserva{\c{c}}{\~a}o da biodiversidade, 
                         gest{\~a}o integrada e participativa, dentro da busca da 
                         sustentabilidade. {\'E} no litoral sul potiguar que desde 2010 a 
                         Oce{\^a}nica realiza o Projeto Ponta de Pirangi, com enfoque 
                         especial na costa dos munic{\'{\i}}pios de Parnamirim e 
                         N{\'{\i}}sia Floresta. A estrutura em fases do projeto (1 Fase: 
                         2010/11, 2 Fase: 2014/fev 2016 e 3 Fase: 2018/jun2020) permite 
                         que o conhecimento e as demandas da sociedade gerados numa fase 
                         sejam os alicerces para as fases seguintes. Se na 1 Fase, por 
                         exemplo, um grande objetivo do projeto foi conhecer a 
                         biodiversidade das forma{\c{c}}{\~o}es recifais, na 2 fase o 
                         objetivo incluiu tanto monitorar as forma{\c{c}}{\~o}es 
                         recifais, como conhecer melhor as comunidades litor{\^a}neas e 
                         divulgar os conhecimentos gerados. Uma vez que estruturamos e 
                         divulgamos o conhecimento sistematizado nas fases 1 e 2 do 
                         projeto, o passo seguinte foi pensar em estrat{\'e}gias para se 
                         discutir como melhor ordenar o litoral para conservar a 
                         biodiversidade e adequar os diferentes usos em busca da 
                         sustentabilidade. Desta necessidade, surgiu a proposta, na Fase 3 
                         do Projeto Ponta de Pirangi, da realiza{\c{c}}{\~a}o de 
                         F{\'o}runs de discuss{\~a}o Que Litoral Queremos?, como 
                         espa{\c{c}}os de discuss{\~a}o realizados com p{\'u}blico 
                         diversificado, com os diferentes representantes das comunidades 
                         litor{\^a}neas e gestores p{\'u}blicos das tr{\^e}s esferas de 
                         poder para que, juntos, possamos discutir o litoral que temos e o 
                         que queremos. Assim, entre 2018 e 2019, realizamos uma s{\'e}rie 
                         de F{\'o}runs Que Litoral Queremos? no litoral de Parnamirim e 
                         N{\'{\i}}sia Floresta, envolvendo diversos setores da sociedade 
                         como pescadores e pescadoras, associa{\c{c}}{\~o}es de 
                         moradores, diretorias de escolas litor{\^a}neas, empres{\'a}rios 
                         n{\'a}uticos, donos de bares e restaurantes {\`a} beira -mar e 
                         veranistas. Nestes f{\'o}runs, tr{\^e}s grandes quest{\~o}es 
                         foram levantadas: a) Qual o uso que fazemos do litoral?, b) Quais 
                         os conflitos socioambientais existentes?, c) Quais sugest{\~o}es 
                         temos para minimiz{\'a}-los ou dirimi-los? Nos F{\'o}runs Que 
                         litoral queremos?, apresentamos tamb{\'e}m aos participantes a 
                         proposta de cria{\c{c}}{\~a}o de uma {\'a}rea protegida no 
                         litoral sul potiguar (APA Recifes de Pirangi) em processo de 
                         avalia{\c{c}}{\~a}o no ICMBio/MMA. A constru{\c{c}}{\~a}o 
                         dessa proposta iniciou-se na Fase 1 do projeto Ponta de Pirangi 
                         (2011), foi discutida com mais de 30 pesquisadores e gestores 
                         ambientais dos {\'o}rg{\~a}os p{\'u}blicos na Fase 2 (2014), 
                         finalizada em 2017 sob a coordena{\c{c}}{\~a}o da Oce{\^a}nica 
                         e entregue pela Coordenadora do Projeto Ponta de 
                         Pirangi/Oce{\^a}nica ao Presidente do ICMBio, em 
                         Bras{\'{\i}}lia, em mar{\c{c}}o de 2018, durante o 8 
                         F{\'o}rum Mundial da {\'A}gua. Esta publica{\c{c}}{\~a}o conta 
                         ent{\~a}o este processo inovador de pensar o litoral baseado nos 
                         F{\'o}runs de discuss{\~a}o Que litoral queremos? com a 
                         sociedade, gestores p{\'u}blicos e pesquisadores. No 
                         Cap{\'{\i}}tulo 1, apresentamos o caminho percorrido pela 
                         Oce{\^a}nica at{\'e} chegar a proposta dos F{\'o}runs. No 
                         Capitulo 2, apresentamos a proposta dos F{\'o}runs, como foram 
                         constru{\'{\i}}dos e realizados, incluindo seus participantes. 
                         No Cap{\'{\i}}tulo 3, apresentamos os usos do litoral e 
                         conflitos socioambientais descritos em cada um dos F{\'o}runs 
                         setoriais, reconhecendo assim as diferentes 
                         contribui{\c{c}}{\~o}es dos representantes de cada setor, seja 
                         ele associa{\c{c}}{\~o}es de moradores, clubes, diretorias de 
                         escolas, pescadores e pescadoras, empres{\'a}rios n{\'a}uticos e 
                         de passeios 4x4, donos de bares e restaurantes {\`a} beira-mar ou 
                         veranistas. No Cap{\'{\i}}tulo 4, apresentamos tamb{\'e}m 
                         resultados in{\'e}ditos do monitoramento da Praia de B{\'u}zios 
                         realizado no Ponta de Pirangi, no per{\'{\i}}odo de fevereiro de 
                         2018 a junho de 2020. A preocupa{\c{c}}{\~a}o dos moradores e 
                         donos de bares e restaurantes {\`a} beira-mar com o descaso 
                         envolvendo as tartarugas marinhas e seus filhotes que morriam 
                         atropelados nos chegou na Fase 2 do Projeto. Diante da 
                         aus{\^e}ncia de informa{\c{c}}{\~o}es sobre as tartarugas ou os 
                         ve{\'{\i}}culos em B{\'u}zios, monitoramos esta praia durante a 
                         Fase 3 do projeto Ponta de Pirangi para entender sobre as 
                         tartarugas marinhas (quais esp{\'e}cies, per{\'{\i}}odo 
                         reprodutivo, a import{\^a}ncia de B{\'u}zios para a 
                         reprodu{\c{c}}{\~a}o das esp{\'e}cies e eventual potencial como 
                         produto tur{\'{\i}}stico) e sobre os ve{\'{\i}}culos que ali 
                         circulam (quais, quando, por onde, e de que maneira circulam). 
                         Numa publica{\c{c}}{\~a}o discutindo usos no litoral e 
                         conflitos, o uso inadequado da praia de B{\'u}zios e a 
                         conserva{\c{c}}{\~a}o das tartarugas marinhas n{\~a}o poderia 
                         deixar de ser abordado. No Cap{\'{\i}}tulo 5 s{\~a}o 
                         apresentadas tanto a s{\'{\i}}ntese do compartilhamento dos usos 
                         no litoral como as sugest{\~o}es dadas nos F{\'o}runs para o 
                         ordenamento do litoral, fruto das experi{\^e}ncias di{\'a}rias 
                         de quem mora, trabalha e vive no litoral, seja como descendente 
                         h{\'a} gera{\c{c}}{\~o}es, como os pescadores e pescadoras 
                         artesanais tradicionais, ou n{\~a}o. Este cap{\'{\i}}tulo 
                         contempla tamb{\'e}m as sugest{\~o}es da equipe do Projeto Ponta 
                         de Pirangi/Oce{\^a}nica, surgidas ao longo dos 9 anos de trabalho 
                         cont{\'{\i}}nuo na regi{\~a}o. Este livro {\'e} parte 
                         integrante dos resultados da Fase 3 do Projeto Ponta de Pirangi e 
                         ser{\'a} entregue {\`a}s prefeituras municipais, aos 
                         {\'o}rg{\~a}os p{\'u}blicos gestores ambientais da zona 
                         costeira, aos participantes dos F{\'o}runs e {\`a}s 
                         institui{\c{c}}{\~o}es de Ensino superior para subsidiar as 
                         pol{\'{\i}}ticas p{\'u}blicas de ordenamento das praias de 
                         Parnamirim e N{\'{\i}}sia Floresta no litoral sul potiguar, 
                         al{\'e}m de ficarem dispon{\'{\i}}veis para toda a sociedade em 
                         formato Digital no site da Oce{\^a}nica (www.oceanica.org.br). 
                         Seja pensando o litoral dos munic{\'{\i}}pios de Parnamirim e 
                         N{\'{\i}}sia Floresta como um todo, seja com um enfoque ampliado 
                         na praia de B{\'u}zios, esperamos que as informa{\c{c}}{\~o}es 
                         que ora tornamos p{\'u}blicas sirvam n{\~a}o apenas como 
                         subs{\'{\i}}dio para pol{\'{\i}}ticas p{\'u}blicas voltadas 
                         ao ordenamento em nosso litoral, mas tamb{\'e}m como 
                         est{\'{\i}}mulo para que novos grupos, institui{\c{c}}{\~o}es, 
                         gestores e pesquisadores sintam-se inspirados e estimulados para 
                         percorrer e melhorar este caminho em seus pr{\'o}prios 
                         munic{\'{\i}}pios e litorais.",
          affiliation = "{} and {} and {} and {Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais 
                         (INPE)}",
                 isbn = "978-65-86069-40-2",
                label = "self-archiving-INPE-MCTIC-GOV-BR",
             language = "pt",
           targetfile = "LIVRO-Que-litoral-Queremos-Oceanica.pdf",
        urlaccessdate = "12 abr. 2021"
}


Fechar