Fechar
Metadados

%0 Journal Article
%4 sid.inpe.br/mtc-m21c/2020/06.30.11.11
%2 sid.inpe.br/mtc-m21c/2020/06.30.11.11.29
%@issn 1678-6343
%A Santos, Misael Ferreira dos,
%A Querino, Carlos Alexandre Santos,
%A Silva Júnior, Jeová Ramos da,
%A Carneiro, Rayonil Gomes,
%A Lopes Júnior, José Marcelo,
%A Moura, Marcos Antonio Lima,
%@affiliation Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
%@affiliation Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
%@affiliation Universidade de São Paulo (USP)
%@affiliation Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%@affiliation Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%@affiliation Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
%@electronicmailaddress santos.msl.fr@gmail.com
%@electronicmailaddress carlosquerino@ufam.edu.br
%@electronicmailaddress
%@electronicmailaddress rayonilcarneiro@gmail.com
%@electronicmailaddress josemarcelolopesjunior@hotmail.com
%@electronicmailaddress malm@ccen.ufal.br
%T Variabilidade estacional do balanço de ondas longas em um ecossistema de mata atlântica no Estado de Alagoas - Brasil
%B Caminhos de Geografia
%D 2020
%V 21
%N 75
%8 jun.
%K Interação Biosfera-Atmosfera. Balanço de Radiação. Floresta, Biosphere-Atmosphere Interaction. Radiation Balance. Forest.
%X O conhecimento do balanço de radiação ondas longas (BOL) é importante para determinação das trocas energéticas que ocorrem no sistema superfície-atmosfera. Assim, neste trabalho avaliou-se a variabilidade estacional do BOL numa área de Mata Atlântica, através da análise da influência de diferentes variáveis meteorológicas, discutindo suas possíveis causas. A pesquisa foi realizada numa Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) no município de Coruripe-AL. As medições foram feitas por um saldo radiômetro (CNR1, Kipp e Zonen) instalado acima do dossel florestal numa torre micrometeorológica de 26 metros de altura durante os períodos de 03.11.2016 a 31.12.2016 (estação seca) e 01.05.2017 a 30.06.2017 (estação chuvosa). O BOL variou em 101,63% da estação chuvosa para a seca (-11,6 W m-2 a -23,39 W.m-2) em dias nublados e 30,33% (-49,19 W.m-2 a -64,11 W.m-2) em dias claros. A radiação de onda longa atmosférica (Ra) média no período chuvoso foi 430,96 W.m-2 e 418,90 W.m-2 no seco, enquanto a radiação terrestre (Rs) foi 456,46 W.m-2 (chuvoso) e 470,60 W.m-2 (seco). Rs foi sempre maior que Ra e, por consequência, o BOL foi sempre negativo em ambas estações, com uma diferença média de 103,19% de uma estação para outra. ABSTRACT: Knowledge of the net longwave radiation (BOL) is important for determining the energy exchange that occur in surface-atmosphere system. Thus, this work evaluated the seasonal variability of BOL in an area of Atlantic Forest, through the analysis of the influence of different meteorological variables, discussing their possible causes. The research was performed in the Private Reserve of the Natural Patrimony (RPPN), county of Coruripe-AL. The measurements were made by a net radiometer (CNR1, Kipp and Zone) installed above the forest canopy in a 26 meter high micrometeorological tower during the periods from 03.11.2016 to 31.12.2016 (dry season) and 01.05.2017 to 30.06.2017 (rainy season). The BOL ranged from 101.63% from rainy to dry season (-11.6 W.m-2 to -23.39 W.m-2) on cloudy days and 30.33% (-49.19 W.m-2 to -64.11 W.m-2) on clear days. The average of atmospheric longwave radiation (Ra) in the rainy season was 430.96 W.m-2 and 418.90 W.m-2 in the dry season while terrestrial radiation (Rs) was 456.46 W.m-2 (rainy) and 470.60 W.m-2 (dry). Rs was always higher than Ra, and therefore the BOL was always negative in both seasons, with an average difference of 103.19% from one season to another.
%P 201-213
%@language pt
%9 journal article
%3 santos_variabilidade.pdf


Fechar