<?xml version="1.0" encoding="ISO-8859-1"?>
<metadatalist>
	<metadata ReferenceType="Report">
		<identifier>8JMKD3MGP3W34R/42UJR2P</identifier>
		<repository>sid.inpe.br/mtc-m21c/2020/07.31.19.56</repository>
		<metadatarepository>sid.inpe.br/mtc-m21c/2020/07.31.19.56.19</metadatarepository>
		<site>mtc-m21c.sid.inpe.br 806</site>
		<holdercode>{isadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S}</holdercode>
		<citationkey>LockMiraSchu:2006:MoHéPr</citationkey>
		<author>Lock, Luzia Lux,</author>
		<author>Miranda, Carlos Alberto Iennaco,</author>
		<author>Schuch, Nelson Jorge,</author>
		<group></group>
		<group>DEA-ETE-INPE-MCT-BR</group>
		<group>CRS-CIE-INPE-MCT-BR</group>
		<affiliation>Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)</affiliation>
		<affiliation>Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)</affiliation>
		<affiliation>Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)</affiliation>
		<electronicmailaddress>luzia@lacesm.ufsm.br</electronicmailaddress>
		<electronicmailaddress>miranda@dea.inpe.br</electronicmailaddress>
		<electronicmailaddress>njschuch@lacesm.ufsm.br</electronicmailaddress>
		<title>Modelagem de hélices com programas de simulação de estruturas em alta frequência</title>
		<year>2006</year>
		<institution>Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais</institution>
		<city>São José dos Campos</city>
		<keywords>hélices, alta frequência.</keywords>
		<abstract>Subsistemas de Coleta de Dados (DCS) e de Telecomunicações de Serviço (TMTC) requerem antenas que forneçam uma cobertura quase omnidirecional, tanto na recepção, quanto na transmissão. Estas coberturas são obtidas montando pares de hélices quadrifilares com polarização circulares opostas. Os satélites SCD-1, SCD-2, bem como suas antenas, projetados e desenvolvidos pelo INPE/MCT, e o CBERS-2, projetado e desenvolvido através de uma Parceria Brasil-China, utilizam-se dessas antenas para realizar a telemetria e telecomando (TT & C) e transmissão de dados. Este Projeto visa a análise da antena quadrifilar fixada nos painéis superior e inferior do satélite, sendo os resultados comparados com os modelos utilizados nos satélites construídos pelo INPE/MCT anteriormente, para posterior otimização. A antena quadrifilar utilizada para o subsistema (TT & C) é do tipo meia espira com meio comprimento de onda. Ela é composta de duas bifilares ortogonais em quadratura de fase. A bifilar é uma antena helicoidal de dois elementos, sendo cada elemento uma hélice com formato de meia espira e meio comprimento de onda. Como todas as antenas coaxialmente equilibradas, a antena bifilar requer um balun. O método utilizado foi o do infinite balun, que emprega um cabo coaxial semi-rígido como um dos elementos da bifilar. No ponto de alimentação o condutor central do cabo coaxial é soldado no fio oposto, cujo material é cobre. Essa conexão causa correntes iguais de fase oposta neste ponto. A relação de 90° de fase entre as bifilares requerida para produzir a quadrifilar pode ser alcançada pelo sistema self-phased ou pela utilização de circuito híbrido. No primeiro a diferença de fase de 90° desejada é obtida desenhando as bifilares ortogonais tal que uma bifilar seja maior, com uma frequencia ressonante menor e, portanto, indutiva, enquanto a outra bifilar é menor e, portanto, capacitiva. Utilizando um programa de desenho mecânico, como o Solid Works, pode-se estudar e redesenhar antenas no Laboratório de Radiofreqüência e Comunicação do Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais  LRC/CRSPE/INPE  MCT, em Santa Maria, RS, que foram anteriormente projetadas à mão livre, de modo a ter-se um desenho em três dimensões, com melhor visualização. Posteriormente, é feita a interface entre o software de desenho mecânico e o HFSS - High Frequency Structure Simulator, responsável pela análise de estruturas em alta freqüência. Os projetos das antenas desenvolvidas pelo Instituto ainda não consideram os efeitos dos materiais utilizados nas estruturas das mesmas. Com o HFSS são efetuadas simulações a partir do desenho em três dimensões, e a mudança de parâmetros da antena, como o raio e o passo da espira, devem promover sua otimização e tornar a construção mais prática e vantajosa.</abstract>
		<numberofpages>58</numberofpages>
		<notes>Bolsa PIBIC/INPE/CNPq</notes>
		<language>pt</language>
		<type>RPQ</type>
		<dissemination>BNDEPOSITOLEGAL</dissemination>
		<area>ETES</area>
		<size>24878 KiB</size>
		<numberoffiles>1</numberoffiles>
		<targetfile>Luzia Lux Lock.pdf</targetfile>
		<lastupdate>2020:07.31.19.56.19 urlib.net/www/2017/11.22.19.04 simone</lastupdate>
		<metadatalastupdate>2020:07.31.19.56.19 urlib.net/www/2017/11.22.19.04 simone {D 2006}</metadatalastupdate>
		<mirrorrepository>urlib.net/www/2017/11.22.19.04.03</mirrorrepository>
		<username>simone</username>
		<usergroup>simone</usergroup>
		<visibility>shown</visibility>
		<transferableflag>1</transferableflag>
		<hostcollection>urlib.net/www/2017/11.22.19.04</hostcollection>
		<documentstage>not transferred</documentstage>
		<readpermission>allow from all</readpermission>
		<agreement>agreement.html .htaccess .htaccess2</agreement>
		<lasthostcollection>urlib.net/www/2017/11.22.19.04</lasthostcollection>
		<url>http://mtc-m21c.sid.inpe.br/rep-/sid.inpe.br/mtc-m21c/2020/07.31.19.56</url>
	</metadata>
</metadatalist>