Fechar
Metadados

@TechReport{BorgesRodrCoel:2015:BuCoOb,
               author = "Borges, Sarah Villanova and Rodrigues, Cl{\'a}udia Vilega and 
                         Coelho, Jaziel G.",
                title = "Busca de uma corrobora{\c{c}}{\~a}o observacional para o modelo 
                         de pulsar de an{\~a} branca para os magnetares",
          institution = "Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais",
                 year = "2015",
                 type = "RPQ",
              address = "S{\~a}o Jos{\'e} dos Campos",
                 note = "{Bolsa PIBIC/INPE/CNPq}",
             keywords = "Magnetares. An{\~a}s Brancas. Pulsares. Raios X. Contrapartida 
                         {\'O}ptica. Variabilidade.",
             abstract = "Magnetar {\'e} o nome comumente utilizado para se referir aos 
                         Soft Gamma Repeaters (SGR) e aos Anomalous X-Ray Pulsars (AXP). 
                         Apesar de n{\~a}o haver consenso, essas fontes s{\~a}o aceitas 
                         pela maioria da comunidade cient{\'{\i}}fica como sendo estrelas 
                         de n{\^e}utron em rota{\c{c}}{\~a} com gigantesco campo 
                         magn{\'e}tico (da ordem de 1013 - 1015 G). No entanto, devido ao 
                         grande campo magn{\'e}tico desses objetos, inclusive acima do 
                         limite cr{\'{\i}}tico imposto pela mec{\^a}nica qu{\^a}ntica, 
                         outras possibilidades s{\~a}o levantadas para explic{\'a}-los 
                         fisicamente. Entre elas, o modelo de an{\~a}s brancas massivas. 
                         Para esse {\'u}ltimo modelo, seria poss{\'{\i}}vel esperar 
                         alguma contrapartida no {\'o}ptico ou infravermelho por se tratar 
                         de uma an{\~a} branca. At{\'e} hoje, essa contrapartida n{\~a}o 
                         foi encontrada para a maior parte dos magnetares em quest{\~a}o. 
                         Mesmo para os que possuem contrapartida, n{\~a}o h{\'a} consenso 
                         sobre sua natureza. Assim, uma forma poss{\'{\i}}vel de testar a 
                         viabilidade do modelo de an{\~a}s brancas seria calcular uma 
                         faixa de valores esperados para as magnitudes aparentes e comparar 
                         com os limites e valores impostos pela observa{\c{c}}{\~a}o. 
                         Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo: (i) 
                         estimar, atrav{\'e}s de um modelo de corpo negro, os valores de 
                         magnitude aparente e no {\'o}ptico e infravermelho para os 
                         magnetares conhecidos, supondo que esses sejam an{\~a}s brancas 
                         massivas; (ii) comparar com os valores de magnitude limite j{\'a} 
                         observados para cada um dos objetos nas diferentes bandas 
                         listadas; (iii) buscar os valores de magnitude limite de grandes 
                         projetos de telesc{\'o}pio em busca da possibilidade de 
                         identifica{\c{c}}{\~a}o de alguma contrapartida; (iv) comparar 
                         as propriedades dos magnetares em quest{\~a}o como as de 
                         an{\~a}s brancas que possuam propriedades semelhantes. At{\'e} o 
                         momento, o modelo de c{\'a}lculo te{\'o}rico de magnitudes 
                         proposto, mostrou-se eficiente para o c{\'a}lculo da magnitude 
                         relativa das an{\~a}s brancas, j{\'a} que os testes realizados 
                         utilizando o modelo em an{\~a}s brancas conhecidas, como Sirius 
                         B, mostraram-se satisfat{\'o}rios. Apesar disso, os resultados 
                         encontrados para as magnitudes relativas dos magnetares mostraram 
                         que o modelo escolhido foi inconclusivo ou, em alguns 
                         casos,incompleto.",
          affiliation = "{Instituto Tecnol{\'o}gico de Aeron{\'a}utica (ITA)} and 
                         {Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)} and {Instituto 
                         Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)}",
             language = "pt",
                pages = "42",
                  ibi = "8JMKD3MGP3W34R/432MJS8",
                  url = "http://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34R/432MJS8",
           targetfile = "Sarah Villanova Borges.pdf",
        urlaccessdate = "21 jan. 2021"
}


Fechar