Resultado da Pesquisa
A expressão de busca foi <related:sid.inpe.br/mtc-m21c/2020/08.15.17.30.54-0:pt:title:2:modelo magnetares branca ana:busca corroboracao observacional modelo pulsar ana branca magnetares:>.
5 referências similares encontradas (inclusive a original) buscando em 14 dentre 15 sites.
Eventualmente nem todas as referências esperadas puderam ser exibidas porque o acesso a pelo menos um site falhou.
Data e hora local de busca: 22/01/2021 07:30.
Área de identificação
Tipo de ReferênciaArtigo em Evento (Conference Proceedings)
Sitemtc-m21c.sid.inpe.br
Código do Detentorisadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S
Identificador8JMKD3MGP3W34R/43438PB
Repositóriosid.inpe.br/mtc-m21c/2020/08.15.17.30
Última Atualização2020:08.15.17.30.54 simone
Metadadossid.inpe.br/mtc-m21c/2020/08.15.17.30.54
Última Atualização dos Metadados2020:08.15.17.30.54 simone
Chave SecundáriaINPE--PRE/
Rótuloself-archiving-INPE-MCTIC-GOV-BR
Chave de CitaçãoBorgesRodrCoel:2015:BuCoOb
TítuloBusca de uma corroboração observacional para o modelo de pulsar de anã branca para os magnetares
Ano2015
Data de Acesso22 jan. 2021
Número de Arquivos1
Tamanho260 KiB
Área de contextualização
Autor1 Borges, Sarah Villanova
2 Rodriguez, Daniel Andrés
3 Coelho, Jaziel G.
Grupo1 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
2 CST-CST-INPE-MCTI-GOV-BR
Afiliação1 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
2 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Endereço de e-Mail do Autor1
2 daniel.andres@inpe.br
Nome do EventoSeminário de Iniciação Científica do INPE (SICINPE)
Localização do EventoSão José dos Campos, SP
Tipo SecundárioPRE CN
Área de conteúdo e estrutura
É a matriz ou uma cópia?é a matriz
Estágio do Conteúdoconcluido
Transferível1
Tipo do ConteudoExternal Contribution
Tipo de Versãopublisher
ResumoMagnetar é o nome comumente utilizado para se referir aos Soft Gamma Repeaters (SGR) e aos Anomalous X-Ray Pulsars (AXP). Apesar de não haver consenso, essas fontes de energia são aceitas pela maioria da comunidade científica como sendo estrelas de nêutron pulsantes com gigantesco campo magnético (da ordem de 1013 1015 G). No entanto, devido ao grande campo magnético desses objetos, inclusive acima do limite crítico imposto pela mecânica quântica, outras possibilidades são levantadas para explicá-los fisicamente. Entre elas, o modelo de anãs brancas de grande massa. Para esse último modelo, seria possível esperar alguma contrapartida no óptico ou infravermelho por se tratar de uma anã branca. Até hoje, essa contrapartida não foi encontrada para a maior parte dos magnetares em questão. No entanto, isso não significa que o modelo esteja errado. Para isso, seria preciso ter uma faixa de valores esperados para as magnitudes aparentes esperadas e comparar com os valores já obtidos por levantamentos de magnitude ou observações específicas. Nesse contexto, nós estimamos, através do modelo de corpo negro, os valores de magnitude aparente no óptico e infravermelho para os magnetares conhecidos, supondo que esses sejam anãs brancas de grande massa. Esses valores foram comparados com os valores de magnitude limite já determinados para cada um dos objetos em diferentes bandas. Também comparamos os valores estimados de magnitudes com as magnitudes limites de alguns levantamentos de magnitude já realizados ou em desenvolvimento para verificar a possibilidade de identificação de alguma contrapartida. Até o momento, o modelo de cálculo teórico de magnitudes proposto, mostrou-se eficiente para o cálculo da magnitude relativa das anãs brancas, já que os testes realizados utilizando o modelo em anãs brancas conhecidas, como Sirius B, apresentaram resultados satisfatórios. Apesar disso, os resultados encontrados para as magnitudes relativas dos magnetares considerando o modelo de anãs brancas foi bastante alto. Dessa forma, não é viável esperar que algum levantamento já realizado tenha encontrado imagens desses objetos, caso o modelamento utilizado esteja correto. Como perspectiva de continuação deste projeto, pretendemos comparar as propriedades dos magnetares em questão como anãs brancas que possuam propriedades observacionais semelhantes.
Conteúdo da Pasta sourcenão têm arquivos
Conteúdo da Pasta agreement
agreement.html 15/08/2020 14:30 1.0 KiB 
Área de condições de acesso e uso
URL dos dadoshttp://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34R/43438PB
URL dos dados zipadoshttp://urlib.net/zip/8JMKD3MGP3W34R/43438PB
Idiomapt
Arquivo AlvoBorges_busca.pdf
Grupo de Usuáriossimone
Visibilidadeshown
Permissão de Atualizaçãonão transferida
Área de fontes relacionadas
Repositório Espelhourlib.net/www/2017/11.22.19.04.03
Acervo Hospedeirourlib.net/www/2017/11.22.19.04
Área de notas
NotasBolsa PIBIC/INPE/CNPq
Campos Vaziosaccessionnumber archivingpolicy archivist area booktitle callnumber copyholder copyright creatorhistory date descriptionlevel dissemination doi e-mailaddress edition editor format isbn issn keywords lineage mark nextedition nexthigherunit numberofvolumes orcid organization pages parameterlist parentrepositories previousedition previouslowerunit progress project publisher publisheraddress readergroup readpermission resumeid rightsholder secondarydate secondarymark serieseditor session shorttitle sponsor subject tertiarymark tertiarytype type url volume
Área de controle da descrição
e-Mail (login)simone
atualizar 
Área de identificação
Tipo de ReferênciaReport
Sitemtc-m21c.sid.inpe.br
Código do Detentorisadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S
Identificador8JMKD3MGP3W34R/432MJS8
Repositóriosid.inpe.br/mtc-m21c/2020/08.07.14.43
Última Atualização2020:08.07.14.43.09 simone
Metadadossid.inpe.br/mtc-m21c/2020/08.07.14.43.09
Última Atualização dos Metadados2020:08.07.14.43.09 simone
Chave de CitaçãoBorgesRodrCoel:2015:BuCoOb
TítuloBusca de uma corroboração observacional para o modelo de pulsar de anã branca para os magnetares
Ano2015
Data de Acesso22 jan. 2021
TipoRPQ
Número de Páginas42
Número de Arquivos1
Tamanho1158 KiB
Área de contextualização
Autor1 Borges, Sarah Villanova
2 Rodrigues, Cláudia Vilega
3 Coelho, Jaziel G.
Identificador de Curriculo1
2 8JMKD3MGP5W/3C9JGS5
Grupo1
2 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
3 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
Afiliação1 Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)
2 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
3 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Endereço de e-Mail do Autor1 sarahvb@aluno.ita.br
2 claudia.rodrigues@inpe.br
3 jazielcoelho@gmail.com
InstituçãoInstituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CidadeSão José dos Campos
Área de conteúdo e estrutura
É a matriz ou uma cópia?é a matriz
Estágio do Conteúdoconcluido
Transferível1
Palavras-ChaveMagnetares. Anãs Brancas. Pulsares. Raios X. Contrapartida Óptica. Variabilidade.
ResumoMagnetar é o nome comumente utilizado para se referir aos Soft Gamma Repeaters (SGR) e aos Anomalous X-Ray Pulsars (AXP). Apesar de não haver consenso, essas fontes são aceitas pela maioria da comunidade científica como sendo estrelas de nêutron em rotaçã com gigantesco campo magnético (da ordem de 1013 - 1015 G). No entanto, devido ao grande campo magnético desses objetos, inclusive acima do limite crítico imposto pela mecânica quântica, outras possibilidades são levantadas para explicá-los fisicamente. Entre elas, o modelo de anãs brancas massivas. Para esse último modelo, seria possível esperar alguma contrapartida no óptico ou infravermelho por se tratar de uma anã branca. Até hoje, essa contrapartida não foi encontrada para a maior parte dos magnetares em questão. Mesmo para os que possuem contrapartida, não há consenso sobre sua natureza. Assim, uma forma possível de testar a viabilidade do modelo de anãs brancas seria calcular uma faixa de valores esperados para as magnitudes aparentes e comparar com os limites e valores impostos pela observação. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo: (i) estimar, através de um modelo de corpo negro, os valores de magnitude aparente e no óptico e infravermelho para os magnetares conhecidos, supondo que esses sejam anãs brancas massivas; (ii) comparar com os valores de magnitude limite já observados para cada um dos objetos nas diferentes bandas listadas; (iii) buscar os valores de magnitude limite de grandes projetos de telescópio em busca da possibilidade de identificação de alguma contrapartida; (iv) comparar as propriedades dos magnetares em questão como as de anãs brancas que possuam propriedades semelhantes. Até o momento, o modelo de cálculo teórico de magnitudes proposto, mostrou-se eficiente para o cálculo da magnitude relativa das anãs brancas, já que os testes realizados utilizando o modelo em anãs brancas conhecidas, como Sirius B, mostraram-se satisfatórios. Apesar disso, os resultados encontrados para as magnitudes relativas dos magnetares mostraram que o modelo escolhido foi inconclusivo ou, em alguns casos,incompleto.
AreaCEA
Conteúdo da Pasta sourcenão têm arquivos
Conteúdo da Pasta agreement
agreement.html 07/08/2020 11:43 1.7 KiB 
Área de condições de acesso e uso
URL dos dadoshttp://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34R/432MJS8
URL dos dados zipadoshttp://urlib.net/zip/8JMKD3MGP3W34R/432MJS8
Idiomapt
Arquivo AlvoSarah Villanova Borges.pdf
Grupo de Usuáriossimone
Visibilidadeshown
Permissão de Leituraallow from all
Permissão de Atualizaçãonão transferida
Área de fontes relacionadas
Repositório Espelhourlib.net/www/2017/11.22.19.04.03
DivulgaçãoBNDEPOSITOLEGAL
Acervo Hospedeirourlib.net/www/2017/11.22.19.04
Área de notas
NotasBolsa PIBIC/INPE/CNPq
Campos Vaziosarchivingpolicy archivist callnumber contenttype copyholder copyright creatorhistory date descriptionlevel doi e-mailaddress edition format isbn issn label lineage mark nextedition nexthigherunit orcid parameterlist parentrepositories previousedition previouslowerunit progress project readergroup reportnumber rightsholder secondarydate secondarykey secondarymark secondarytype session shorttitle sponsor subject tertiarymark tertiarytype translator url versiontype
Área de controle da descrição
e-Mail (login)simone
atualizar 
Área de identificação
Tipo de ReferênciaReport
Sitemtc-m21c.sid.inpe.br
Código do Detentorisadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S
Identificador8JMKD3MGP3W34R/42PMP2H
Repositóriosid.inpe.br/mtc-m21c/2020/07.01.17.49
Última Atualização2020:07.01.17.49.12 simone
Metadadossid.inpe.br/mtc-m21c/2020/07.01.17.49.12
Última Atualização dos Metadados2020:07.01.17.49.12 simone
Chave de CitaçãoBorgesRodrCoel:2016:BuCoOb
TítuloBusca de uma corroboração observacional para o modelo de pulsar de anã branca para os magnetares
Ano2016
Data de Acesso22 jan. 2021
TipoRPQ
Número de Páginas73
Número de Arquivos1
Tamanho1475 KiB
Área de contextualização
Autor1 Borges, Sarah Villanova
2 Rodrigues, Cláudia Vilega
3 Coelho, Jaziel G.
Identificador de Curriculo1
2 8JMKD3MGP5W/3C9JGS5
Grupo1
2 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
3 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
Afiliação1 Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)
2 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
3 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Endereço de e-Mail do Autor1 sarahvb@aluno.ita.br
2 claudia.rodrigues@inpe.br
3 jazielcoelho@gmail.com
InstituçãoInstituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CidadeSão José dos Campos
Área de conteúdo e estrutura
É a matriz ou uma cópia?é a matriz
Estágio do Conteúdoconcluido
Transferível1
Palavras-ChaveMagnetares. Anãs Brancas. Pulsares. Raios X. Contrapartida Óptica. Variabilidade.
ResumoMagnetar é o nome comumente utilizado para se referir aos Soft Gamma Repeaters (SGR) e aos Anomalous X-Ray Pulsars (AXP). Apesar de não haver consenso, essas fontes astrofísicas são aceitas pela maioria da comunidade científica como sendo estrelas de nêutron em rotação com um gigantesco campo magnético (da ordem de 1013−1015 G). No entanto, devido ao grande campo magnético desses objetos, inclusive acima do limite crítico imposto pela mecânica quântica, outras possibilidades são levantadas para explicá-los fisicamente, entre elas, o modelo de anãs brancas de grande massa. Nesse contexto, o trabalho de iniciação científica iniciado em agosto de 2014 focou-se em estudar o modelo de magnetares no contexto de anãs brancas e sua validade. No primeiro ano, calculamos o valor da magnitude aparente esperada para uma anã branca em diversas bandas. Tal resultado foi comparado com os valores de as magnitudes ou limites ou contrapartida já encontrados para alguns objetos. No segundo ano, optamos por fazer um estudo sobre as propriedades da emissão? das fontes em questão. Foi feito um estudo sobre magnetares transientes, características das emissões das fontes em raio-X (principalmente 4U 0142+61) e das fontes conhecidas como pulsares de anãs. Buscamos compreender as características das contrapartidas ópticas e infravermelhas existentes, em especial das fontes 4U 0142+61, 1E 1048.1 -5937 e SGR 0501+4516, que apresentam fração pulsada medida na banda i. Supondo que tal variabilidade é causada por uma região de acreção presente na anã branca, estimamos a temperatura de tal emissão para uma anã branca de massa conhecida. Com o valor de tal temperatura, do valor da fração pulsada e da magnitude na banda i, foi possível calcular o raio esperado para a região de acreção supondo uma emissão de corpo negro. Os resultados encontrados mostram que o raio de tal região varia de 1 a 5 % do valor do raio da fonte, quando essa é considerada uma anã branca. Além disso, calculamos a temperatura esperada para a anã branca, supondo que ela é responsável pela parte não variável do fluxo.
AreaCEA
Conteúdo da Pasta sourcenão têm arquivos
Conteúdo da Pasta agreement
agreement.html 01/07/2020 14:49 1.7 KiB 
Área de condições de acesso e uso
URL dos dadoshttp://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34R/42PMP2H
URL dos dados zipadoshttp://urlib.net/zip/8JMKD3MGP3W34R/42PMP2H
Idiomapt
Arquivo AlvoBorges_busca.pdf
Grupo de Usuáriossimone
Visibilidadeshown
Permissão de Leituraallow from all
Permissão de Atualizaçãonão transferida
Área de fontes relacionadas
Repositório Espelhourlib.net/www/2017/11.22.19.04.03
DivulgaçãoBNDEPOSITOLEGAL
Acervo Hospedeirourlib.net/www/2017/11.22.19.04
Área de notas
NotasBolsa PIBIC/INPE/CNPq
Campos Vaziosarchivingpolicy archivist callnumber contenttype copyholder copyright creatorhistory date descriptionlevel doi e-mailaddress edition format isbn issn label lineage mark nextedition nexthigherunit orcid parameterlist parentrepositories previousedition previouslowerunit progress project readergroup reportnumber rightsholder secondarydate secondarykey secondarymark secondarytype session shorttitle sponsor subject tertiarymark tertiarytype translator url versiontype
Área de controle da descrição
e-Mail (login)simone
atualizar 
Área de identificação
Tipo de ReferênciaArtigo em Evento (Conference Proceedings)
Sitemtc-m21b.sid.inpe.br
Código do Detentorisadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S
Identificador8JMKD3MGP3W34P/3N5S52B
Repositóriosid.inpe.br/mtc-m21b/2017/01.06.11.39
Última Atualização2020:06.22.18.52.20 simone
Metadadossid.inpe.br/mtc-m21b/2017/01.06.11.39.41
Última Atualização dos Metadados2020:06.22.18.52.21 simone
Chave SecundáriaINPE--PRE/
Chave de CitaçãoBorgesRodrCoel:2016:BuCoOb
TítuloBusca de uma corroboração observacional para o modelo de pulsar de anã branca para os magnetares
Ano2016
Data de Acesso22 jan. 2021
Número de Arquivos1
Tamanho262 KiB
Área de contextualização
Autor1 Borges, Sarah Villanova
2 Rodrigues, Cláudia Vilega
3 Coelho, Jaziel G.
Identificador de Curriculo1
2 8JMKD3MGP5W/3C9JGS5
Grupo1
2 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
3 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
Afiliação1 Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)
2 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
3 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Endereço de e-Mail do Autor1 sarahvb@aluno.ita.br
2 claudia.rodrigues@inpe.br
3 jazielcoelho@gmail.com
Nome do EventoSeminário de Iniciação Científica e Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (SICINPE)
Localização do EventoSão José dos Campos, SP
Data25-26 jul.
Editora (Publisher)Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
Cidade da EditoraSão José dos Campos, SP
Tipo SecundárioPRE CN
Histórico2017-01-20 17:45:01 :: simone -> administrator :: 2016
2018-06-04 02:41:50 :: administrator -> simone :: 2016
Área de conteúdo e estrutura
É a matriz ou uma cópia?é a matriz
Estágio do Conteúdoconcluido
Transferível1
Resumo(SGR) e aos Anomalous X-Ray Pulsars (AXP). Apesar de não haver consenso, essas fontes astrofísicas são aceitas pela maioria da comunidade científica como sendo estrelas de nêutron em rotação com um gigantesco campo magnético (da ordem de 1013−1015 G). No entanto, devido ao grande campo magnético desses objetos, inclusive acima do limite crítico imposto pela mecânica quântica, outras possibilidades são levantadas para explicá-los fisicamente, entre elas, o modelo de anãs brancas de grande massa. Nesse contexto, o trabalho de iniciação científica iniciado em agosto de 2014 focou-se em estudar o modelo de magnetares no contexto de anãs brancas e sua validade. No primeiro ano, calculamos o valor da magnitude aparente esperada para uma anã branca em diversas bandas. Tal resultado foi comparado com os valores de as magnitudes ou limites ou contrapartida já encontrados para alguns objetos. No segundo ano, optamos por fazer um estudo sobre as propriedades da emissão? das fontes em questão. Foi feito um estudo sobre magnetares transientes, características das emissões das fontes em raio-X (principalmente 4U 0142+61) e das fontes conhecidas como pulsares de anãs. Buscamos compreender as características das contrapartidas ópticas e infravermelhas existentes, em especial das fontes 4U 0142+61, 1E 1048.1 -5937 e SGR 0501+4516, que apresentam fração pulsada medida na banda i. Supondo que tal variabilidade é causada por uma região de acreção presente na anã branca, estimamos a temperatura de tal emissão para uma anã branca de massa conhecida. Com o valor de tal temperatura, do valor da fração pulsada e da magnitude na banda i, foi possível calcular o raio esperado para a região de acreção supondo uma emissão de corpo negro. Os resultados encontrados mostram que o raio de tal região varia de 1 a 5 % do valor do raio da fonte, quando essa é considerada uma anã branca. Além disso, calculamos a temperatura esperada para a anã branca, supondo que ela é responsável pela parte não variável do fluxo.
AreaCEA
Conteúdo da Pasta sourcenão têm arquivos
Conteúdo da Pasta agreement
agreement.html 06/01/2017 09:39 1.0 KiB 
Área de condições de acesso e uso
URL dos dadoshttp://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34P/3N5S52B
URL dos dados zipadoshttp://urlib.net/zip/8JMKD3MGP3W34P/3N5S52B
Idiomapt
Arquivo AlvoBorges_busca.pdf
Grupo de Usuáriosself-uploading-INPE-MCTI-GOV-BR
simone
Grupo de Leitoresadministrator
simone
Visibilidadeshown
Permissão de Atualizaçãonão transferida
Área de fontes relacionadas
VinculaçãoTrabalho não Vinculado à Tese/Dissertação
Repositório Espelhourlib.net/www/2011/03.29.20.55
Unidades Imediatamente Superiores8JMKD3MGPCW/3ETR8EH
Acervo Hospedeirosid.inpe.br/mtc-m21b/2013/09.26.14.25.20
Área de notas
NotasBolsa PIBIC/INPE/CNPq
Campos Vaziosaccessionnumber archivingpolicy archivist booktitle callnumber contenttype copyholder copyright creatorhistory descriptionlevel dissemination doi e-mailaddress edition editor format isbn issn keywords label lineage mark nextedition numberofvolumes orcid organization pages parameterlist parentrepositories previousedition previouslowerunit progress project readpermission rightsholder secondarydate secondarymark serieseditor session shorttitle sponsor subject tertiarytype type url versiontype volume
Área de controle da descrição
e-Mail (login)simone
atualizar 
Área de identificação
Tipo de ReferênciaArtigo em Evento (Conference Proceedings)
Sitemtc-m21b.sid.inpe.br
Código do Detentorisadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S
Identificador8JMKD3MGP3W34P/3K379P8
Repositóriosid.inpe.br/mtc-m21b/2015/08.10.16.04
Última Atualização2015:09.24.17.29.26 administrator
Metadadossid.inpe.br/mtc-m21b/2015/08.10.16.04.21
Última Atualização dos Metadados2018:06.04.02.55.36 administrator
Chave SecundáriaINPE--PRE/
Chave de CitaçãoBorgesRodrCoel:2015:BuCoOb
TítuloBusca de uma corroboração observacional para o modelo de pulsar de anã branca para os magnetares
Ano2015
Data de Acesso22 jan. 2021
Número de Arquivos1
Tamanho1158 KiB
Área de contextualização
Autor1 Borges, Sarah Villanova
2 Rodrigues, Cláudia Vilega
3 Coelho, Jaziel G.
Identificador de Curriculo1
2 8JMKD3MGP5W/3C9JGS5
Grupo1
2 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
3 DAS-CEA-INPE-MCTI-GOV-BR
Afiliação1 Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)
2 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
3 Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
Endereço de e-Mail do Autor1 sarahvb@aluno.ita.br
2 claudia.rodrigues@inpe.br
3 jazielcoelho@gmail.com
Nome do EventoSeminário de Iniciação Científica e Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação
Localização do EventoSão José dos Campos, SP
Data30-31 jul.
Editora (Publisher)Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
Cidade da EditoraSão José dos Campos, SP
Tipo SecundárioPRE CN
Histórico2015-08-10 16:04:21 :: simone -> administrator ::
2018-06-04 02:55:36 :: administrator -> simone :: 2015
Área de conteúdo e estrutura
É a matriz ou uma cópia?é a matriz
Estágio do Conteúdoconcluido
Transferível1
ResumoMagnetar é o nome comumente utilizado para se referir aos Soft Gamma Repeaters (SGR) e aos Anomalous X-Ray Pulsars (AXP). Apesar de não haver consenso, essas fontes de energia são aceitas pela maioria da comunidade científica como sendo estrelas de nêutron pulsantes com gigantesco campo magnético (da ordem de 1013 1015 G). No entanto, devido ao grande campo magnético desses objetos, inclusive acima do limite crítico imposto pela mecânica quântica, outras possibilidades são levantadas para explicá-los fisicamente. Entre elas, o modelo de anãs brancas de grande massa. Para esse último modelo, seria possível esperar alguma contrapartida no óptico ou infravermelho por se tratar de uma anã branca. Até hoje, essa contrapartida não foi encontrada para a maior parte dos magnetares em questão. No entanto, isso não significa que o modelo esteja errado. Para isso, seria preciso ter uma faixa de valores esperados para as magnitudes aparentes esperadas e comparar com os valores já obtidos por levantamentos de magnitude ou observações específicas. Nesse contexto, nós estimamos, através do modelo de corpo negro, os valores de magnitude aparente no óptico e infravermelho para os magnetares conhecidos, supondo que esses sejam anãs brancas de grande massa. Esses valores foram comparados com os valores de magnitude limite já determinados para cada um dos objetos em diferentes bandas. Também comparamos os valores estimados de magnitudes com as magnitudes limites de alguns levantamentos de magnitude já realizados ou em desenvolvimento para verificar a possibilidade de identificação de alguma contrapartida. Até o momento, o modelo de cálculo teórico de magnitudes proposto, mostrou-se eficiente para o cálculo da magnitude relativa das anãs brancas, já que os testes realizados utilizando o modelo em anãs brancas conhecidas, como Sirius B, apresentaram resultados satisfatórios. Apesar disso, os resultados encontrados para as magnitudes relativas dos magnetares considerando o modelo de anãs brancas foi bastante alto. Dessa forma, não é viável esperar que algum levantamento já realizado tenha encontrado imagens desses objetos, caso o modelamento utilizado esteja correto. Como perspectiva de continuação deste projeto, pretendemos comparar as propriedades dos magnetares em questão como anãs brancas que possuam propriedades observacionais semelhantes.
AreaCEA
Conteúdo da Pasta sourcenão têm arquivos
Conteúdo da Pasta agreement
agreement.html 10/08/2015 13:04 1.0 KiB 
Área de condições de acesso e uso
URL dos dadoshttp://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34P/3K379P8
URL dos dados zipadoshttp://urlib.net/zip/8JMKD3MGP3W34P/3K379P8
Idiomapt
Grupo de Usuáriosself-uploading-INPE-MCTI-GOV-BR
simone
Grupo de Leitoresadministrator
simone
Visibilidadeshown
Permissão de Leituraallow from all
Permissão de Atualizaçãonão transferida
Área de fontes relacionadas
VinculaçãoTrabalho não Vinculado à Tese/Dissertação
Repositório Espelhourlib.net/www/2011/03.29.20.55
Unidades Imediatamente Superiores8JMKD3MGPCW/3ETR8EH
Acervo Hospedeirosid.inpe.br/mtc-m21b/2013/09.26.14.25.20
Área de notas
Campos Vaziosaccessionnumber archivingpolicy archivist booktitle callnumber contenttype copyholder copyright creatorhistory descriptionlevel dissemination doi e-mailaddress edition editor format isbn issn keywords label lineage mark nextedition notes numberofvolumes orcid organization pages parameterlist parentrepositories previousedition previouslowerunit progress project rightsholder secondarydate secondarymark serieseditor session shorttitle sponsor subject targetfile tertiarytype type url versiontype volume
Área de controle da descrição
e-Mail (login)simone
atualizar